7 de março de 2017

Atenção básica

Esta reunião é embasada nas pautas elaboradas pelos membros do grupo e de acordo com os temas em pauta se reuni bimestralmente no DRS XIII – Ribeirão Preto.

O Grupo Técnico de Atenção Básica foi constituído em 2014 para direcionar ações identificadas de acordo com os diagnósticos, indicadores de saúde e legislações vigentes.

Este Grupo é organizado pelos Articuladores de Atenção Básica com objetivo de:

  • Apoiar no fortalecimento da Atenção Básica no âmbito local e regional;
  • Assessorar o desenvolvimento de ações e propostas de melhoria da qualidade da AB junto aos municípios;
  • Desenvolver ações de monitoramento e avaliação da AB em colaboração com os municípios.

Quando?
Bimestralmente no DRS XIII- RIBEIRÃO PRETO

Quem?
Articuladores de Atenção Básica, Técnicos Interlocutores de Atenção Básica dos municípios, e convidados, de acordo com os temas em pauta.

Como?
A reunião é embasada nas pautas elaboradas pelos membros do grupo.

Por quê?
Para direcionar ações identificadas, de acordo com os diagnósticos, indicadores de saúde e legislações vigentes.

 

 

Cronograma:

Reunião Atenção Básica

 

Atenção Básica

 NEPH |  9 de Outubro de 2015


A Atenção Básica caracteriza-se por um conjunto de ações de saúde, no âmbito individual e coletivo, que abrange a promoção e a proteção da saúde, a prevenção de agravos, o diagnóstico, o tratamento, a reabilitação, redução de danos e a manutenção da saúde com o objetivo de desenvolver uma atenção integral que impacte na situação de saúde e autonomia das pessoas e nos determinantes e condicionantes de saúde das coletividades. É desenvolvida por meio do exercício de práticas de cuidado e gestão, democráticas e participativas, sob forma de trabalho em equipe, dirigidas a populações de territórios definidos, pelas quais assume a responsabilidade sanitária, considerando a dinamicidade existente no território em que vivem essas populações. Utiliza tecnologias de cuidado complexas e variadas que devem auxiliar no manejo das demandas e necessidades de saúde de maior frequência e relevância em seu território, observando critérios de risco, vulnerabilidade, resiliência e o imperativo ético de que toda demanda, necessidade de saúde ou sofrimento deve ser acolhidos.

É desenvolvida com o mais alto grau de descentralização e capilaridade, próxima da vida das pessoas. Deve ser o contato preferencial dos usuários, a principal porta de entrada e centro de comunicação da Rede de Atenção à Saúde. Orienta-se pelos princípios da universalidade, da acessibilidade, do vínculo, da continuidade do cuidado, da integralidade da atenção, da responsabilização, da humanização, da equidade e da participação social. A Atenção Básica considera o sujeito em sua singularidade e inserção sócio-cultural, buscando produzir a atenção integral. (Portaria 2488/2011).

Para ver a portaria acesse:
http://189.28.128.100/dab/docs/publicacoes/geral/pnab.pdf